Que venha 2011!


Pausa nos relatos do casamento pra fazer uma pequena retrospectiva de 2010.

Eu tinha pensado em fazer por meses, mas em alguns meses não aconteceu nada de especial, então vamos por itens:
- Entrei e saí da academia com uma facilidaaaade!
- Finalmente pegamos as chaves do apê, e aí sim, tive a certeza de que era nosso!
- Minha avó paterna fez 80 anos e minha avó materna ia operar mas não operou.
- Resolvi ir na Endócrino e Nutricionista e comecei a fazer uma Reeducação Alimentar para perder 10 Kg até o casamento, perdi 5 Kg e engordei de volta depois do casamento, pode ser?
- Fui no show do The Voca People (muito bom!!!)
- Como eu fiz memes esse ano, hein?!
- Conheci a Dany coisinha linda e mãe do Caio, e revi as blogueiras fofas deste mundo!
- Que desastre a Copa do Mundo, hein?! Fui campeã do Bolão da Copa aqui no trabalho e estão me devendo o almoço-troféu até hoje...
- O meu chá-de-panela-aniversário foi o melhor do MUNDO!
- Perdi um grande amigo, hoje, ele é um anjo da guarde, tenho certeza absoluta!
- Dá licença, mas o meu FLUZÃO é Campeão Brasileiro de 2010 com direito ao melhor jogador do Brasil eleito pelos críticos e pela galera?! Olê olê olê olá... CONCAAAAAAA CONCAAAAAAA!
- CASEI: e agora, quem se meter comigo, vai ter que se resolver com o meu MARIDO!

Desejo que 2011 seja infinitamente melhor que 2010. Pra mim, 2010 foi um ano maravilhoso, imagina se 2011 for ainda mais?! Espero que pra vocês também.

Relatos - As alianças

Quando falamos pela primeira vez em casamento, já tínhamos a pessoa que levaria as nossas alianças e a música que seria tocada na hora.

Nunca passou pela nossa cabeça outra pessoa a não ser minha avó, Lourdinha. Todo mundo que me acompanha sabe do meu amor especial e inexplicável por ela, vocês só não sabiam do amor do Marcio por ela, né?

E aí que foi todo um trabalho psicológico com ela.

Ela foi atacada há 3 anos por um pitbull que a deixou com algumas cicatrizes, uma delas na boca. Ela não queria de jeito algum entrar na igreja, como todos a olhando, e vendo a sua boca. Até o momento da entrada dela, eu não tinha certeza se ela entraria. Achei que ela ficaria com vergonha e aí já tinha avisado: qualquer coisa, puxem o Juan (sobrinho do Marcio).

Mas quando o Pe. Lucas falou: "- Recebam a aliança." e eu olhei pra trás e a vi ali, tão linda, sorridente, sem medo e vergonha, não consegui segurar o choro. Era a minha avó abençoando o nosso casamento! Era ela, fazendo uma das coisas mais importantes (mais uma vez) na minha vida.

E a música, tinha que ser a nossa: Carinhoso do Pixinguinha. Pra quem não sabe, a igreja em que me casei é uma paróquia militar, cheia de regras e o Pe. Lucas não tinha liberado músicas sem ser sacras ou clássicas,  mas faltando 2 semanas pro casamento, o Marcio resolveu insistir e ele nos permitiu! Carinhoso do Pixinguinha, só no violino. LINDO DEMAIS!

Eu escolhi a flor preferida dela: orquídea, na cor rosa pink, pra ela levar as alianças, peguei a idéia da  flor com as alianças no blog da Letticiae.

Minha anjinha da guarda.

Então é Natal...

Gente, agora eu tenho internet em casa! U-HUUUUUUUUUUUUU

Poderei postar com mais frequência... já levei bronca e tudo!

Mas só resolvi postar porque hoje é Natal, o meu primeiro Natal CASADA! E não foi difícil resolvermos onde ficaríamos...

Como meu avô não pode se deslocar, vamos passar a ceia de Natal na casa dos meus avós, que é onde minha mãe mora e amanhã almoçaremos com meu sogro.

Presentes comprados, tudo no sufoco, lojas lotadas!

Enfim, desejo um Natal repleto de alegria, paz e prosperidade a todos. Que a esperança de uma vida melhor, sem violência e demagogias políticas, né?!

Feliz NATAL!

Relatos - Entrada da Noiva

E aí que foi a minha vez de entrar.

Eu fiquei muito tranquila. A porta da igreja estava fechada, mas dava pra eu ver a Advi pulando, ou melhor, saltitando.

Aí abri um sorrisão e dei um tchauzinho pra ela (nem sei se ela viu)!

Mas eu brinquei com todo mundo que estava do lado de fora: "Bando de atrasildos, né?!"
E o meu pai chorando: "Essa é a minha filha, se não soltasse piada, não seria ela!"

E a D. Cibele, dos arranjos, resonsável por decorar a igreja, meu bouquet e etc, estava lá, se enfiou por dentro do meu vestido pra ajeitar a saia e eu dando gargalhada e pedindo socorro: "Genteee! Tem alguém dentro do meu vestido! Socorro!!!"

E aí começou a "Fanfarra". Era a minha hora! Quando as portas abriram eu só conseguia sorrir pra todo mundo. Minha avó no cantinho, sentada no primeiro banco da Igreja, meus padrinhos e madrinhas lindíssimos! A Dani chorando, minha cunhada super emocionada, minha mãe com uma cara séria, mas emocionada do jeito dela. E o Marcio vermelho, que só eu conheço o jeitinho dele.



Eu entrei ao som de Marcha Nupcial de Mendelsohn. Meu pai entrou chorando e foi assim até a metade da cerimônia. Eu entrei andando calmamente e normalmente, mas meu pai dava umas paradas, eu já estava achando que ele não ia deixar eu casar.

Enfim, foi uma entrada calma, com muita emoção. Eu olhei cada rosto que estava na igreja, lembro de todos.  

Ao chegar lá na frente, o Pe. Lucas, que é militar e super sério, virou pra mim: Você está calma? E eu: Muito!
E fez a mesma pergunta pro Marcio.

A cerimônia foi do jeito que eu queria, simples, rápida e bonita. O Pe. Lucas por diversas falava alguma coisa engraçada, pra descontrair... e falava baixinho, só pra gente ouvir! Prudência! Essa foi a palavra da cerimônia.

E aí, chegou o momento das alianças, mas vai ficar pra um outro post, porque merece um post separado, em especial!

Fotos: AdviMichaFaby e Jujuba.

Relatos - A entrada dos padrinhos, pais, noivo e casal de dama e pajem.

Peguei um mini-engarrafamento ao sair do condomínio, mas o tio do Marcio (me conduziu à igreja) deu um jeitinho e não me atrasei.

Ninguém sabe, mas o horário oficial do meu casamento era às 20.15 e no convite coloquei às 19.30, por isso algumas pessoas chegaram bem cedo.

Ainda tive que esperar, acreditam? Eu olhando tuuudo de dentro do carro, vendo o cortejo sendo preparado para entrar. Os atrasados passavam e me davam tchauzinho.

Demos preferência para os padrinhos entrarem primeiro, depois os pais, o Marcio, o casal de dama e pajem e eu.

Os padrinhos e pais entraram ao som de Canon de Pachelbel.

Mayara & Leandro
Danielle & Fabio
Clara & Carlos Henrique (meu irmão)
Janaína & Fabio Henrique
Danielle & Filipe
Fernanda & Andre
Minha Mãe & Meu Sogro
O Marcio entrou com a irmã, Marcia, ao som do Bolero de Ravel. Minha sogra é falecida, mas tenho certeza que assistiu tuuudo de pertinho.

Marcia & Marcio (dupla dinâmica)
 O casal de dama e pajem entrou ao som de Jesus, Alegria dos Homens de Bach.

Nataly & Juan Vitor

Fotos: Advi, Micha, Faby e Jujuba.

Tem mais no próximo post.